26jun

Compartilhar:

Biofília: a natureza dentro de casa

Um bom projeto de interiores começa com o mapeamento das demandas específicas de seus possíveis usuários. Conscientes das necessidades físicas, psicológicas e emocionais das pessoas, os projetistas buscam desenvolver soluções espaciais específicas que possam impactar positivamente na vida destas pessoas, promovendo qualidade de vida, segurança e bem-estar. Uma das principais tendências no design de interiores contemporâneo é a biofilia, uma abordagem holística que surge da observação e incorporação da natureza ao design.

Por definição, o design de interiores abrange diversos aspectos relacionados com o ambiente construído, desde materiais e acabamentos, móveis e equipamentos, iluminação, acústica, organização espacial, ergonomia e antropometria. Centrada na experiência humana, a biofilia se manifesta como uma abordagem responsiva e intimamente conectada com as necessidades físicas e emocionais dos usuários. O espaço afeta diretamente nossas emoções, nossa saúde física e mental assim como nossos sentimentos. Mas, o que é exatamente a ‘biofilia’ e como aplicá-la à arquitetura?

Biofilia é a noção de que os seres humanos possuem uma tendência inata de buscar estar sempre próximo à natureza. Literalmente, biofília significa ‘amor às coisas vivas’ (do grego (philia = amor à / inclinação para) e foi utilizado pela primeira vez neste contexto pelo psicanalista americano-alemão Erich Fromm em seu livro The Anatomy of Human Destructivity (1973), descrevendo a biofília como “o amor à vida e por tudo aquilo que é vivo.” O termo foi utilizado mais tarde pelo biólogo americano Edward O. Wilson em seu trabalho Biophilia (1984). Ele afirma que os seres humanos possuem uma tendência genética de buscar conexões e estarem próximos da natureza e outras formas de vida.

Em um planeta cada dia mais urbano, a biofilia surge como uma solução mais humanista para à arquitetura e o design de interiores. Através da incorporação consciente da natureza em nossos processos de projeto, seremos capazes de construir espaços mais agradáveis, acolhedores e que promovam o bem-estar físico e mental de seus usuários.

Karin Moraes

SOBRE O AUTOR

Karin Moraes
A frente do escritório que leva o seu nome, a arquiteta Karin Moraes acredita que o arquiteto é destinado a desenhar espaços que ativem as emoções. São através deste pensamento que ela se dedica a desenvolver projetos de arquitetura de interiores residenciais urbanos, praianos e serranos, espaços na área da saúde e espaços comerciais, desenvolvendo também residências unifamiliares.

Deixe um comentário