17abr

Compartilhar:

[elfsight_social_share_buttons id="1"]

Arquitetura Hospitalar: entenda os impactos da arquitetura na saúde

Arquitetura Hospitalar: entenda os impactos da arquitetura na saúde

Apesar da aparência do ambiente ser um fator que influência muito no comportamento humano, entregar funcionalidade e criar um local de identificação e acessibilidade, hoje, é primordial. Conheça os impactos da arquitetura na saúde.

Arquitetura Hospitalar: entenda os impactos da arquitetura na saúde Criar, decorar ou arquitetar ambientes hospitalares exige conhecimento, vivência, entrega e dedicação.

O ambiente em que você se encontra tem forte impacto na sua saúde. Há um estudo publicado em 2016 pela universidade de Harvard da “The Impactof Green BuildingsonCognitveFunction”, que apresentou relatórios sobre comportamento humano em ambientes fechados, lembrando que a ventilação do local também interfere. A partir dessa pesquisa foi comprovado, por exemplo, que pessoas que trabalham em ambientes verdes, tem um melhor desempenho cognitivo do que em locais convencionais.

Design e funcionalidade precisam andar juntos. Um ambiente devidamente personalizado pode aumentar a produtividade dos colaboradores. É importante criar um espaço padronizado que atenda as necessidades e priorize a segurança dos pacientes, conforto para os usuários, eficiência e agilidade nos procedimentos hospitalares, além de sustentabilidade e otimização de custos.

Hospitais e projetos relacionados à saúde devem seguir diretrizes específicas baseadas nas normas e legislação de cada país. Essas diretrizes facilitam o processo de projeto de espaços de alta complexidade, como áreas de cirurgia, hospitalização, diagnósticos, laboratórios e circulações.

A arquitetura hospitalar é especialmente para conectar profissionais da saúde com seus pacientes, e tornar o dia a dia de quem precisa estar ali, de alguma maneira mais agradável. Acessibilidade é fundamental em um projeto hospitalar e deve fazer parte do plano de arquitetura, interligando acessos e conexões de todo o edifico. A verdade é que deve ser aplicado em qualquer projeto de arquitetura, principalmente na área da saúde.

Umidade: A umidade do ar tem ampla interferência e pode ser analisado por estratégias de ventilação.

Conforto térmico: O conforto térmico também muda o comportamento do indivíduo e sofre interferência de acordo com o formato de ventilação escolhida pelo projeto

Luminosidade: A luminosidade ao longo do dia tem interferência direta na qualidade do sono à noite.

Existem alguns espaços, no entanto, que permitem maior grau de liberdade projetual: salas de espera, áreas de recepção e espaços ao ar livre. Estes são espaços que têm potencial de expressar o caráter do hospital e criar atmosferas desejáveis. Para inspirar você em seus próximos projetos, selecionamos exemplos que mostram como a criatividade e a qualidade de um espaço andam junto com a funcionalidade.

Confira o portfólio completo!

Karin Moraes

SOBRE O AUTOR

Karin Moraes
A frente do escritório que leva o seu nome, a arquiteta Karin Moraes acredita que o arquiteto é destinado a desenhar espaços que ativem as emoções. São através deste pensamento que ela se dedica a desenvolver projetos de arquitetura de interiores residenciais urbanos, praianos e serranos, espaços na área da saúde e espaços comerciais, desenvolvendo também residências unifamiliares.

Deixe um comentário