06abr

Compartilhar:

[elfsight_social_share_buttons id="1"]

A vegetação na arquitetura

Os novos edifícios construídos passaram a ser mais responsáveis ecologicamente e a ter maior preocupação com o meio ambiente. Com isto, surgiram conceitos de bioarquitetura e novas técnicas do uso intensivo de vegetação em edificações, por muito tempo essas técnicas eram apenas um trabalho de paisagismo e decorativo, mas passaram a ser utilizadas na arquitetura.


A vegetação tem uma finalidade na arquitetura além da decoração, o uso da técnica pode melhorar a temperatura climática e qualidade do ar em um edifício. Por isso, é importante elaborar um projeto de arquitetura adequado e que garanta a sustentabilidade de um prédio, inserir a vegetação em um projeto dá a sensação de liberdade e bem-estar para o ambiente. Entretanto, até mesmo a vegetação precisa ser projetada de modo a evitar conflito com outros elementos.


Uso de materiais naturais


Um projeto de bioarquitetura aproveita materiais naturais como paredes em terra crua que ajudam a proporcionar um controle na temperatura e umidade interna do ambiente e impacta diretamente na saúde dos usuários. A cobertura ajardinada impacta a biodiversidade do local e melhora a qualidade do ar.


Conforto ambiental


A plantação das árvores em um edifício possibilita a qualidade térmica no ambiente interno do prédio, isso porque a plantação filtra o excesso de luz e de calor gerado pela insolação. Por isso, a falta dessa técnica da bioarquitetura nas construções pode alterar significativamente o clima urbano.


Para a realização dessa técnica é importante que o projeto seja bem estruturado, porque feito de forma adequada vai evitar falhas como o uso de espécies de plantas desapropriado para o ambiente, umidade na parte interna, escolha inadequadas de locais para desenvolver a técnica de vegetação e os conflitos com a infraestrutura urbana do local.

Karin Moraes

SOBRE O AUTOR

Karin Moraes
A frente do escritório que leva o seu nome, a arquiteta Karin Moraes acredita que o arquiteto é destinado a desenhar espaços que ativem as emoções. São através deste pensamento que ela se dedica a desenvolver projetos de arquitetura de interiores residenciais urbanos, praianos e serranos, espaços na área da saúde e espaços comerciais, desenvolvendo também residências unifamiliares.

Deixe um comentário